may 2016 • Journal of the American Academy of Dermatology

Guidelines of Care for the Management of Acne Vulgaris

Zaenglein, Andrea L., et al.

DOI: 10.1016/j.jaad.2015.12.037

Content curated by:David Rodrigues

Key message

Guideline da American Academy of Dermatology que elabora recomendações desde a classificação até tratamento tópico e sistémico da doença. As recomendações resultam de uma revisão abrangente da literatura médica obtida através de revisões sistemáticas da literatura para responder a perguntas concretas sobre o diagnóstico e tratamento do acne.

Analysis

Population

Adultos e crianças > 12 anos com acne

Method

Guideline que recorreu a uma equipa de 17 experts e que fundamentou as recomendações na apreciação de literatura recolhida através de revisões sistemáticas da literatura para responder a perguntas concretas sobre o diagnóstico e tratamento do acne. Produziram uma tabela de evidência e justificaram as recomendações elaboradas com base na mesma. Usaram o sistema SORT para qualificar a evidência.

Results

Elaboram recomendações desde a classificação até tratamento tópico e sistémico da doença. Recomendações para classificação e classificação da acne Os médicos podem achar útil usar uma escala de classificação (abrangendo os números e tipos de lesões de acne, bem como a gravidade da doença, locais anatómicos e cicatrizes) para facilitar as decisões terapêuticas e avaliar a resposta ao tratamento. Atualmente, nenhum sistema universal de classificação de acne pode ser recomendado. Recomendações para testes microbiológicos e endocrinológicos O teste microbiológico de rotina não é recomendado na avaliação e tratamento de pacientes com acne. Aqueles que exibem lesões semelhantes a acne sugestivas de foliculite Gram-negativa podem beneficiar de teste microbiológico. A avaliação endocrinológica de rotina (por exemplo, para excesso de andrógenos) não é recomendada para a maioria dos pacientes com acne. A avaliação laboratorial é recomendada para pacientes com acne e sinais adicionais de excesso de andrógenos. Recomendações para tratamento tópico O peróxido de benzoilo ou combinações com eritromicina ou clindamicina são tratamentos eficazes para acne e são recomendados como monoterapia para acne leve, ou em conjunto com um retinóide tópico ou terapia antibiótica sistémica para acne moderada a grave. O peróxido de benzoilo é eficaz na prevenção da resistência bacteriana e é recomendado para pacientes em terapia antibiótica tópica ou sistémica. Antibióticos tópicos (por exemplo, eritromicina e clindamicina) são tratamentos eficazes para acne, mas não são recomendados como monoterapia devido ao risco de resistência bacteriana. Os retinóides tópicos são importantes para tratar o desenvolvimento e manutenção da acne e são recomendados como monoterapia no acne leve de prodomínio comedónico ou em combinação com antimicrobianos tópicos ou orais em pacientes com lesões de acne mistas ou inflamatórias. O uso de vários agentes tópicos que afetam diferentes aspectos da patogénese do acne pode ser útil. A terapia combinada deve ser usada na maioria dos pacientes com acne. Adapaleno tópico, tretinoína e peróxido de benzoilo podem ser usados ​​com segurança no tratamento da acne pré-adolescente em crianças. O ácido azelaico é um tratamento adjuvante útil para acne e é recomendado no tratamento da despigmentação pós-inflamatória. O gel tópico de dapsona 5% é recomendado para acne inflamatória, particularmente em mulheres adultas com acne. Há evidências limitadas para apoiar as recomendações de enxofre, nicotinamida, resorcinol, sulfacetamida de sódio, alumínio, cloreto e zinco no tratamento da acne Recomendações para agentes hormonais Os contraceptivos orais combinados contendo estrogénio são eficazes e recomendados no tratamento da acne inflamatória em mulheres. A espironolactona é útil no tratamento da acne em mulheres selecionadas A terapia com corticosteroides orais pode ser benefíca temporariamente em pacientes que apresentam acne inflamatória grave durante o início do tratamento padrão para acne Em pacientes com hiperandrogenismo adrenal bem documentado, corticosteroides orais em baixas doses são recomendados Recomendações para isotretinoína A isotretinoína oral é recomendada para o tratamento do acne nodular grave A isotretinoína oral é apropriada para o tratamento do acne moderada que é resistente ao tratamento ou para o tratamento do acne que produz cicatrizes físicas ou marcado sofrimento psicossocial. A isotretinoína em baixa dosagem pode ser usada para tratar eficazmente o acne e reduzir a frequência e a gravidade de efeitos secundários relacionados com a medicação. A dosagem intermitente de isotretinoína não é recomendada Recomenda-se monitorização da função hepática, colesterol sérico e triglicerídeos no início e novamente até a resposta ao tratamento for estabelecida. Monitorização de hemograma não está recomendada. Todos os pacientes tratados com isotretinoína devem aderir ao programa de gestão de risco iPLEDGE Mulheres com potencial para engravidar que tomam isotretinoína devem ser aconselhadas sobre vários métodos anticoncepcionais, incluindo formulações independentes da usuária. Os médicos prescritores também devem monitorizar os seus pacientes para qualquer sinal ou sintoma de doença inflamatória intestinal e sintomas depressivos bem como educar os seus pacientes sobre os potenciais riscos da isotretinoína. Recomendações para terapias diversas e modalidades físicas Há evidência limitada para recomendar o uso e o benefício de modalidades físicas para o tratamento de rotina da acne, terapias laser, peelings de ácido glicólico e peelings de ácido salicílico As injeções intralesionais de corticosteroides são eficazes no tratamento de nódulos de acne individuais Recomendação para terapias complementares / alternativas As terapias à base de ervas e alternativas têm sido usadas para tratar o acne. Embora a maioria desses produtos pareça ser bem tolerada, existem dados limitados sobre a segurança e eficácia desses agentes para recomendar seu uso no acne. Recomendações para o papel da dieta no acne De acordo com a evidência actual, nenhuma mudança alimentar específica é recomendada no tratamento do acne. Dados recentes sugerem que dietas de alto índice glicémico podem estar associadas ao acne. Evidências limitadas sugerem que alguns produtos lácteos, particularmente leite desnatado, podem influenciar o acne.

Abstract

Acne is one of the most common disorders treated by dermatologists and other health care providers. While it most often affects adolescents, it is not uncommon in adults and can also be seen in children. This evidence-based guideline addresses important clinical questions that arise in its management. Issues from grading of acne to the topical and systemic management of the disease are reviewed. Suggestions on use are provided based on available evidence.