june 2020 • Annals of Internal Medicine

Use of N95, Surgical, and Cloth Masks to Prevent COVID-19 in Health Care and Community Settings: Living Practice Points From the American College of Physicians (Version 1)

Amir Qaseem, Itziar Etxeandia-Ikobaltzeta, Jennifer Yost, et al.

DOI: 10.7326/M20-3234

Content curated by::Paulo Faria De Sousa

Key message

"1, 2) Qual a eficácia na prevenção de transmissão de COVID19 de máscaras N95, cirúrgicas ou de pano juntamente com medidas de segurança habituais no contexto comunitário e em cuidados de saúde. 3) Qual a eficácia na prevenção de transmissão de COVID19 da reutilização (remoção da mesma máscara entre doentes) vs uso prolongado (utilização ininterrupta com doentes diferentes) de máscaras N95?" Máscaras na comunidade de acordo com cada local/país (sem recomendação clara). Máscaras em contexto de cuidados de saúde - N95 com doentes suspeitos, restantes indivíduos numa instituição de saúde devem usar máscara cirúrgica. Manter restantes medidas de prevenção de transmissão. Apesar da evidência ainda muito escassa de baixa qualidade não parece ser diferente do que está recomendado e a ser praticado em Portugal.

Analysis

Population

Foram considerados estudos observacionais e ensaios clínicos que reportassem a eficácia da utilização de vários tipos de máscara na transmissão de SARS-CoV-2 (COVID-19), MERS-CoV, influenza e outros virus respiratórios no contexto comunitário e de cuidados de saúde.

Method

Esta guideline baseia-se na numa revisão sistemática rápida ainda não publicada. Um comité composto por 11 médicos de Medicina Interna de diferentes áreas e um membro não-clínico tentam responder às questões propostas com recomendações clínicas baseadas nos estudos encontrados.---Gostaria de ter acesso à revisão sistemática em que todo o trabalho se baseia. Uma declaração de conflitos de interesses tornaria o processo mais transparente. Estas particularidades metodológicas tornam-se mais relevantes no contexto da muito limitada evidência disponível, ou seja, as opiniões dos autores pode influenciar mais as recomendações. Também neste campo teria sido bom que o comité contasse com médicos de outras especialidades (MGF, Saúde pública, pneumologia, virologistas etc..)Seria mais clara a utilização de um sistema de classificação de forças de recomendação e nível de certeza.

Results

1) - Máscaras em contexto Comunitário:-Sem estudos com COVID-19 e globalmente de baixa qualidade-Máscaras em geral parecem reduzir transmissão de outros coronavírus-Máscaras N95/ cirúrgicas não parecem reduzir risco de resfriado ou gripe comum - Danos - máscaras cirúrgicas - sentir-se quente, dispneia, desconforto.>>Recomendações:- Não utilização de N95 na comunidade- Recomendada adesão a politicas locais/nacionais que deverão ter em conta factores epidemiológicos e demográficos- Possíveis danos - auto-contaminação, dispneia, falsa sensação de segurança que diminua outras medidas de precaução2) - Máscaras em contexto Cuidados de Saúde:-Sem estudos suficientes com COVID-19 e globalmente de baixa qualidade-Máscaras em geral parecem reduzir transmissão de SARS-COV-1-Máscaras N95 parecem ser melhores que máscaras cirúrgicas a reduzir transmissão de SARS-COV-1, mas semelhantes relativamente à transmissão de não-coronavírus-Máscaras cirúrgicas melhores que máscaras de pano a evitar transmissão de resfriado ou gripe comum - Danos: N95 pior que máscara cirúrgica provocando dispneia, desconforto, cefaleia.>>Recomendações:- Utilização de N95 quando em contacto próximo com doentes suspeitos ou positivos para COVID-19- Doentes suspeitos ou positivos para COVID-19 devem usar máscara cirúrgica- Quando afastados de doentes suspeitos ou positivos para COVID-19 todos os profissionais de saúde, doentes ou visitantes devem usar máscara cirúrgica- Não utilização de máscaras de pano por profissionais de saúde3) N95- reutilização (remoção da mesma máscara entre doentes) vs uso prolongado (utilização ininterrupta com doentes diferentes)?-Sem estudos clínicos identificados-Estudos laboratoriais sugerem utilização prolongada por menos contacto com máscara e menor risco de transmissão.

Abstract

Severe acute respiratory syndrome coronavirus 2 (SARS-CoV-2) spreads among persons in close proximity through droplets, although evidence is still emerging regarding potential airborne transmission. Reducing transmission of SARS-CoV-2 infection in health care and community settings is a major priority, especially in the absence of an effective vaccine or treatment. The use of respiratory personal protective equipment (PPE) may decrease the risk for respiratory infection, although controversy exists around the appropriate types of masks and the situations in which they should be used in community and health care settings for the prevention of SARS-CoV-2 infection. The following practice points are intended for clinicians, patients, and the public. Data on SARS-CoV-2 are limited. These practice points are based on the best available evidence on the effectiveness of N95 respirators, surgical masks, and cloth masks in reducing transmission of infection with SARS-CoV-1, Middle East respiratory syndrome coronavirus (MERS-CoV), and influenza-like or other respiratory viruses in community and health care settings. Evidence about reuse or extended use of N95 respirators in health care settings was also considered.